O Rosário
Os Mistérios Luminosos

Meditados às quintas-feiras

 Foto tirada na Capela

Este novo ciclo de mistérios, estabelecido por João  Paulo II em sua Carta Apostólica  “O Rosário da Virgem Maria”, nos leva a contemplar o mistério do Cristo que é luz.  Esta dimensão é percebida principalmente na vida pública de Jesus.
O Evangelho de São Marcos começa no deserto, daí seu símbolo ser o leão.
Desde sua primeira viagem, tornou-se companheiro do apóstolo Paulo.
Marcos viveu em Roma por volta do ano 70, onde foi secretário e confidente de Pedro. 
Portanto, seu Evangelho nos transmite a catequese do chefe dos Apóstolos.
Trata-se do mais curto dos Evangelhos, em estilo simples, vivo e pitoresco, rico em detalhes concretos.  Certamente Pedro conservara, de sua profissão de pescador, a aptidão de observar!
João Paulo II escolheu cinco momentos da vida de Cristo.
O Batismo, no rio Jordão, nos permite ouvir a voz do Pai que proclama Jesus seu Filho Bem Amado.  Em Caná, com seu primeiro milagre, Cristo abre o coração dos  Apóstolos  ao mesmo tempo para a fé e para a intercessão de Maria. Quando Jesus anuncia a aproximação do Reino de Deus, é um chamado à conversão e assim inicia seu ministério da misericórdia. Na Transfiguração, Cristo resplandece na glória de sua divindade e o Pai lhe dá a conhecer aos Apóstolos  para que eles o sigam. Na Eucaristias, Cristo se transforma, sob as espécies de pão e vinho, em seu Corpo e seu Sangue  para nosso alimento.